quinta-feira, fevereiro 05, 2009

REFLEXÕES DE UM VELHO MILITANTE VII

CRISE ECONÔMICA: QUE TAL O NEW DEAL?

A Crise Econômica que assusta o mundo do Capital, tem sido apontada quase que por unanimidade pelos especialistas, semelhante a grande depressão, iniciada em 1929, terminando apenas com o fim da segunda guerra mundial em 1945. As razões da maior crise do século passado, também se assemelham as de agora. A relação produção – consumo- crédito, levando a bancarrota diversas instituições financeiras no primeiro momento e no segundo empresas e trabalhadores. Em outras palavras, a concentração de renda e uma política monetária de juros altos e poucos investimentos na produção geraram a famosa crise de 29 e provavelmente a primeira grande crise do século XXI.

Na oportunidade, Franklin Delano Roosevelt, passara para a História , como o Presidente Americano que tirou seu País e mais de 40 do chamado mundo ocidental e capitalista do fundo do poço. O Desemprego e a miséria eram um cenário comum em todo os Estados Unidos. Há obras literárias como Vinhas da Ira, que retratam este periodo, ou fotografias famosas, como Migrant Mother, que mostra uma Americana com seus sete filhos a procura de emprego, aja vista que seu marido perdeu o emprego em 1933 e morreu um ano depois.

Qual foi a solução então, para tão desesperadora situação? Desemprego, empresas quiebrando, produção quase a zero, como reagir a tal situação? Antes de Roosevelt, o governo Americano, tentou medidas de cortes de gastos, principalmente na area social, aumentou-se impostos. No que resultou estas medidas austeras? Aceleração da recessão.

E aí, surge o New Deal (novo acordo). Consistia basicamente em um conjunto de leis de proteção social, as pessoas em situação de pobreza e miséria. Convenios do governo com empresários, foi um dos caminhos escolhidos para geração de empregos, onde obras públicas, de interesse nacional, foram realizadas. Roosevelt, estabeleceu um pacto com a sociedade, unindo o Congresso, empresários e Sociedade Civil Organizada, com um único objetivo, combater a crise geradora de miséria e fome. Na economia a teoria de John Maynard Keynes, economista Inglês que acreditava ter o Estado o papel regulador e em tempos de crise de intervenção. Foi sua teoria que fez os Estados atingidos pela grande depressão, tomarem o leme da economia. A super produção de mercadorias, sem a devida distribuição de renda gera crises de tamanho descomunal como a que estamos vivendo e que Keynes ajudou a combater na década de 30 e 40 do século XX.

Agora não entendo a politica de alguns governantes, de alguns politicos, que insistem no Estado Minimo, no corte de direitos sociais e trabalhistas, sendo que a maior nação do mundo Capitalista, venceu sua crise, tendo o Estado como intervencionista e não como mero capacho do universo corporativo.



0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home